5 dicas para fazer um orçamento familiar e criar educação financeira!

orçamento familiar

O orçamento familiar é um dos primeiros passos que devem ser levados em conta quando você tem como objetivo garantir a saúde financeira de sua casa e pensar em investimentos para o futuro, como uma cotação de seguro, melhorias e objetivos para toda a família.

Entretanto, esse conceito é muito pouco utilizado, em grande parte porque não há um incentivo no Brasil para que as pessoas pensem em sua saúde financeira. A falta de educação financeira é um grande problema no país.

Isso acaba gerando um despreparo para lidar com esse tipo de atividade, o que muitas vezes se torna um problema ainda maior e é a grande causa pelo número de pessoas endividadas no país.

Estas restrições financeiras impedem as pessoas de se programarem a longo prazo, fazerem atividades diferenciadas como viagens e reformas da casa e em alguns casos se tornam um problema até para a manutenção das contas mensais e outros elementos.

Algumas famílias têm começado a buscar por conta própria mais informações sobre educação financeira, em cursos voltados a área de serviços contábeis ou mesmo conhecendo influenciadores digitais da área de finanças, o que ajuda a sair desse tipo de situação.

Uma das principais ferramentas para o controle financeiro, o orçamento familiar ajuda a entender melhor as despesas e os rendimentos da casa, ajudando a controlar todas as contas e alcançar metas para esse tipo de ação.

Eles estruturam o futuro da empresa e ajudam a criar um ambiente de segurança na casa, conforme você começa a trabalhar com esse tipo de atividade. 

É possível até mesmo atingir novos objetivos para a família, como:

  • Aquisição de um veículo;
  • Viagem de férias;
  • Reforma ou ampliação do imóvel;
  • Criação de fundo de investimento.

As opções são inúmeras quando você escolhe organizar-se melhor financeiramente, registrando todas as entradas e saídas que a família possui para otimizar a forma como o dinheiro é utilizado, às vezes contando com os serviços de uma assessoria fiscal.

Em tempos de crise financeira e política, é muito importante saber como trabalhar e como alcançar sua independência financeira, conseguindo conquistar uma estrutura de qualidade para suas atividades.

Nestes momentos, ter um controle de orçamento em sua casa é muito importante para evitar qualquer tipo de problema e ainda manter seu estilo de vida, estruturando-se para não ter nenhum tipo de problema no futuro.

Estas ações são fundamentais para se estruturar adequadamente e conquistar uma série de recursos e possibilidades dentro de suas finanças, ampliando sua qualidade de vida e a de sua família como um todo.

Como fazer um bom orçamento familiar

Para trabalhar adequadamente com seu orçamento familiar, é preciso ter alguns elementos de destaque em ordem. 

Esse tipo de ação ajuda a otimizar seus gastos e ganhos e permite que você tenha uma estrutura de ação mais efetiva para realizar um curso de desenho e melhoria de processos, por exemplo.

Entretanto, é preciso ter em mente que cada grupo familiar é diferente do outro, e ainda que duas famílias possuam a mesma base de renda e os mesmos gastos, ainda é possível que tenham formas diferentes de trabalhar o dinheiro como um todo.

Por isso, é importante que você adapte estas dicas a sua realidade, conseguindo otimizar seus resultados e garantir que sua família esteja melhor estruturada para receber os benefícios de trabalhar com esse tipo de atividade.

1 – Reunindo sua família

O primeiro passo para você conseguir esse tipo de recurso é entender a necessidade de comunicação com seus familiares. É importante que todos aqueles que moram com você estejam incluídos nessa reunião, incluindo filhos menores de idade.

Dessa forma, você consegue identificar melhor quais são todas as receitas e despesas que a família possui, identificando os principais elementos e quais atividades não tem uma ligação direta com esse tipo de atividade, usando a ajuda de um escritorio de contabilidade e consultoria.

Esse é o primeiro passo para entender os gastos familiares e pensar em conjunto formas de diminuir os valores que são aplicados nesse tipo de ação, garantindo que você terá uma estrutura melhor para conseguir educar-se financeiramente.

O primeiro passo para qualquer ação que você tome com relação ao orçamento familiar deve ser ordenar as suas atividades. Entender como o dinheiro está sendo gasto e como você pode trabalhar melhor esses elementos.

Comece registrando os gastos fixos que a família possui, como contas de água, energia, aluguel e outras contas necessárias para manter seu padrão e qualidade de vida e não se prejudicar.

Depois, os gastos variáveis entram em conta, elementos que vão desde lazer e entretenimento até vestuário e outras ações que não geram um custo fixo para a família, e que tem uma maleabilidade maior e pode até contratar os serviços de uma empresa de planejamento tributário.

Depois de entender completamente seus gastos, é hora de identificar as principais fontes de renda da família e o quanto dessa renda é removida pelas despesas. O ideal é que sempre sobre pelo menos um pouco do valor para você conseguir investir.

2 – Trabalhe com médias

Quando você tem essa compreensão maior de seus ganhos e gastos, é possível identificar uma média para conseguir fazer um planejamento a longo prazo. Essas médias são importantes ferramentas para você conseguir trabalhar.

Hoje, muitas pessoas aproveitam a tecnologia para auxiliar nesse tipo de atividade, conseguindo utilizar aplicativos para fazer um registro automático de suas despesas e rendas e conseguindo encontrar mais rapidamente a média.

A maioria destes aplicativos e programas de computador automatizam uma série de elementos, fazendo contas automaticamente para conseguir apresentar informações mais precisas sobre sua renda.

Assim, você consegue identificar excessos em seu orçamento familiar, e entende como utilizar esse tipo de recurso para otimizar seus resultados e conseguir controlar muito melhor os gastos que são realizados pela família, como a inscrição em cursos tecnicos.

3 – Metas financeiras

Uma excelente maneira de controlar melhor seus gastos e a forma como o dinheiro da família é empregado é através da estipulação de metas. Elas podem ser de curto, médio ou longo prazo e dão um foco especial para a economia como um todo.

Como uma meta de curto prazo, você pode optar por itens de consumo que são necessários para a casa, como produtos ou serviços. Tratam-se de materiais que são importantes para manter a qualidade de vida de sua família.

Já as metas de médio prazo são um pouco mais custosas, como reformas e ampliações no imóvel, troca de veículo e outros elementos que normalmente demandam um pouco mais de planejamento, mas que ainda devem ser aplicados com qualidade.

Por fim, as metas a longo prazo representam atividades que demandam uma longa preparação e normalmente recursos mais extensos. É o caso de viagens internacionais, a compra de um imóvel ou um grande investimento para a aposentadoria.

Ter suas metas estabelecidas é uma excelente maneira de conseguir resultados mais efetivos e de se motivar a conseguir uma estrutura financeira melhor para você e sua família com segurança patrimonial.

4 – Todos envolvidos

Para conseguir uma melhor qualidade de suas finanças, é preciso que todos façam sua parte. Embora nem todos os familiares recebam renda, pequenas atitudes podem gerar grandes mudanças.

Isso vai desde rotinas do dia a dia, como manter as luzes apagadas, gastar apenas o necessário de água e outras atividades do dia a dia até um controle maior sobre os gastos de cada um, otimizando assim o quanto é utilizado na rotina familiar.

Evitar compras por impulsos e gastos supérfluos que farão a pessoa se arrepender são pontos muito importantes para você conseguir uma atividade com mais qualidade em seu futuro.

5 – Fazendo uma poupança

Um dos pontos mais importantes que uma família precisa para alcançar uma tranquilidade financeira maior é poupar. Você pode dividir a poupança em duas etapas igualmente importantes.

A primeira delas é o fundo de emergência. Trata-se de um valor que deve ser guardado e esquecido, deixado para quando algum tipo de problema ou imprevisto surge. Um problema na casa, um conserto no carro ou outra situação similar.

O segundo caso é o de uma poupança de investimento. Neste caso, a ideia é deixar o dinheiro rendendo, aumentando o capital da família e tornando mais perto a resolução das metas a longo prazo citadas anteriormente.

Considerações finais

O orçamento familiar é uma excelente maneira de conseguir resultados mais adequados para suas ações, e permite que você tenha uma estrutura de acúmulo de renda muito mais efetiva para garantir mais qualidade de vida a seus familiares.

Portanto, é importante saber como aplicar os conceitos de economia e de acúmulo de renda no dia a dia de seus familiares, conseguindo conquistar assim uma estrutura financeira muito melhor para todos.

Pessoas que juntam suas famílias para trabalhar com o dinheiro da casa possuem resultados muito mais expressivos e conseguem recursos de mais qualidade para seu dia a dia.